Segundo argumento sobre a existência de Deus

 L_O_pensador

 

A inteligência de Deus tem decisão autônoma com características de imprevisibilidades, independente da natureza em ocorrências antecedentes e subsequentes.

A natureza existente é fenômeno resultante em processos lineares nas relações dos elementos vivos ou coisas. A natureza é fenômeno resultante por que não tem autonomia antecedente, não reage em probabilidades, não se manifesta em imprevisibilidades, não se abre em variáveis além do naturalmente previsível em suas combinações. Logo, não reside em si mesma a capacidade autônoma para múltiplas possibilidades de decisão. A natureza é linear, isto é: transfere resultados de si mesma em linhas lógicas e previsíveis. A previsibilidade se verifica na mecânica, eletricidade, acidentes geográficos, astronomia e outros…

Inteligência causadora não é o acaso. Acaso não decide ações com autonomia. Acaso é (teoricamente) um acontecimento isolado. E explosão não é inteligência causadora por ser um evento causado.

A inteligência humana não cria. A inteligência humana descobre, aprende, manipula, interage os elementos e aprimora o que já é naturalmente existente.

O conhecimento humano descobre a pedra, mas ignora o Criador da pedra e no Criador atira a própria pedra.

 

Autor do texto: JUDSON SANTOS

ATENÇÃO!

Todos os direitos autorais reservados. Nenhuma parte das publicações neste site não pode ser reproduzida, armazenada ou transmitida de qualquer forma e por quaisquer meios sem a autorização prévia do autor.

Compartilhe!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *