Primeiro argumento sobre a existência de Deus

  O infinito – em toda a sua extensão – evidencia a unicidade de Deus. No infinito Deus não coexiste com outro deus. Se existissem deuses no infinito, nenhum deles poderia ser pleno em sua existência e extensão. As limitações seriam inerentes às naturezas dos deuses presumidamente existentes. Se existissem deuses coexistindo, os tais limitariam uns aos outros nos espaços e ações. Deus tem infinita unidade interior, o que faz da sua natureza, atividade, mobilidade e interatividade não sofrerem repartições ou obstruções por outros deuses. Deus tem infinita unidade interior, isto é: não existe outro deus fora de sua existência. Deus é infinito, logo Deus é único.   Autor do texto: JUDSON SANTOS ATENÇÃO! Todos os direitos autorais reservados. Nenhuma parte das publicações neste site não pode ser reproduzida, armazenada ou transmitida de qualquer...

leia mais

Segundo argumento sobre a existência de Deus

    A inteligência de Deus tem decisão autônoma com características de imprevisibilidades, independente da natureza em ocorrências antecedentes e subsequentes. A natureza existente é fenômeno resultante em processos lineares nas relações dos elementos vivos ou coisas. A natureza é fenômeno resultante por que não tem autonomia antecedente, não reage em probabilidades, não se manifesta em imprevisibilidades, não se abre em variáveis além do naturalmente previsível em suas combinações. Logo, não reside em si mesma a capacidade autônoma para múltiplas possibilidades de decisão. A natureza é linear, isto é: transfere resultados de si mesma em linhas lógicas e previsíveis. A previsibilidade se verifica na mecânica, eletricidade, acidentes geográficos, astronomia e outros… Inteligência causadora não é o acaso. Acaso não decide ações com autonomia. Acaso é (teoricamente) um acontecimento isolado. E explosão não é inteligência...

leia mais

Terceiro argumento sobre a existência de Deus

  Deus não é delineado pela lógica. Deus não é barrado pela concretude. Deus não é finalizado na experiência temporal.   Deus é subversivo na lógica. Deus se esquiva da concretude. Deus gera o infinito.   A sua presença temporaliza a eternidade.       Autor: JUDSON SANTOS ATENÇÃO! Todos os direitos autorais reservados. Nenhuma parte das publicações neste site não pode ser reproduzida, armazenada ou transmitida de qualquer forma e por quaisquer meios sem a autorização prévia do...

leia mais

Quarto argumento sobre a existência de Deus

  A invisibilidade ainda é o principal apoio para a descrença na existência de Deus, sendo que, para a ciência, a ausência de dados concretos da origem da vida e da matéria ainda mantém a crença na inexistência de Deus como criador. Há um ponto favorável para ambos os lados: tanto para a ciência quanto para a fé teológica, é extraordinário o que se vê nas invisibilidades dos objetivos, e se encontram num ponto comum: liberar forças nos questionamentos ainda que tratadas em pressupostos e subjetividades diversas, trafegando do absurdo devaneio ao lógico possível. Mas quando se “busca” o Altíssimo, simplesmente não crer nEle pelo argumento que tal Ser é “invisível”, por isto, inexistente, apequena a inteligência e reduz em nada as infinitas probabilidades do tudo pode vir a ser ou o tudo pode...

leia mais

Di(fere)nte

  Quem sempre apanha na igreja para ser igual a todo mundo, aprende a bater no diferente.   . . . Autor: Judson Santos   ATENÇÃO! Todos os direitos autorais reservados. Nenhuma parte das publicações neste site não pode ser reproduzida, armazenada ou transmitida de qualquer forma e por quaisquer meios sem a autorização prévia do...

leia mais

As mães das heresias

  As subjetividades aleatórias sem as premissas ancoradas nas Escrituras são as mães espúrias de todas as heresias.         Autor da frase: JUDSON SANTOS ATENÇÃO! Todos os direitos autorais reservados. Nenhuma parte das publicações neste site não pode ser reproduzida, armazenada ou transmitida de qualquer forma e por quaisquer meios sem a autorização prévia do...

leia mais